Início Site

Riscos de desastres naturais em Paulínia serão alertados via celular

Paulinenses que são usuários de telefones móveis precisam cadastrar CEP pelo número 40199

Paulínia tem um ponto de risco médio de inundação no bairro Bomfim, região nordeste, conforme a Defesa Civil do Estado de São Paulo, que mapeou 86 áreas com risco de enchentes e deslizamentos na Região Metropolitana de Campinas – RMC.

O bairro é cortado pelo rio Jaguari, divisa com a cidade de Cosmópolis, de acordo com a Defesa Civil do Município. O acesso ao local é pela Rodovia Professor Zeferino Vaz, a SP-332, região da Refinaria de Paulínia, a Replan.

Para evitar tragédias por conta de temporais de verão, quem mora no estado de São Paulo já pode se cadastrar para receber os alertas de desastres diretamente no celular. A prática é frequente nos Estados Unidos e Japão, por conta dos índices de terremotos e furacões.

Os alertas são curtos, com até 160 caracteres, e visam apenas informar sobre um possível risco. A qualquer momento, a população pode buscar informações detalhadas no site da Defesa Civil estadual (www.defesacivil.sp.gov.br), incluindo orientações sobre o que fazer em cada situação.

Este cadastro poderá ser feito a qualquer tempo, mesmo que a pessoa não receba a mensagem inicial. Basta enviar um SMS para o número 40199, escrevendo o CEP de interesse.

Para cadastrar mais de um CEP, é necessário enviar uma mensagem por vez. Não há limite para a quantidade de CEPs que podem ser cadastrados.

A vantagem do sistema SMS é que ele é acessível nos celulares mais simples, sem necessidade de smartphones ou pacote de dados. Por isso, seu alcance é potencialmente maior.

EMPREGO: Pague Menos faz processo seletivo para novos funcionários na terça, 21

Na terça-feira, 21, a rede de Supermercados Pague Menos fará um processo seletivo para vagas operacionais destinadas a nova loja de Paulínia, localizada na região do Bairro João Aranha. Os interessados, obrigatoriamente, devem ser moradores de Paulínia.

As vagas oferecidas são para Gerente de restaurante, Auxiliar de Estacionamento, Auxiliar de Limpeza, Auxiliar de Cozinha, Repositor de Mercadoria, Balconista de diversos, Balconista de Frios, Estoquista, Açougueiro, Cozinheiro, Padeiro, Repositor e Fiscal de Loja.

Para participar do processo seletivo, os concorrentes devem ter registro no Programa Emprega Paulínia atualizado, no mínimo, há quatro meses. Os documentos necessários para fazer o cadastro ou para a renovação são: RG, Título de Eleitor, CNH (Carteira Nacional de Habilitação), caso possua, Carteira de Trabalho, currículo atualizado, comprovante de residência recente, com no máximo de três meses, em nome do interessado ou se for solteiro em nome de um dos pais ou ainda no nome do cônjuge, com a apresentação de casamento ou união estável. Em caso de casas alugadas, o concorrente deve apresentar o contrato de aluguel registrado em cartório, com o documento em nome do locador.

Durante a seletiva (terça-feira, 21, a partir das 8h30), uma equipe do Pague Menos estará no local orientando os interessados sobre carga horária de expediente, salários e benefícios.

O Emprega Paulínia fica na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, na Prefeitura de Paulínia, localizada na Avenida Prefeito José Lozano de Araújo, 1.551, e funciona das 8h30 às 16h30. Para mais informações ligue (19) 3874-5600.

Projeto da nova unidade de Paulínia

Nova loja
A construção da nova unidade do Pague Menos em Paulínia foi anunciada em maio do ano passado. A rede investe R$ 22 milhões na loja que está localizada na Avenida João Aranha, no bairro Alto de Pinheiros (em frente ao Ginásio Municipal de Esportes Agostinho Fávaro – Lara).

De acordo com o projeto inicial, a nova loja será instalada no complexo Mall+, contará com terreno total de 7 mil m², o complexo terá 9.609 m² de área construída e também funcionamento de 16 lojas satélites. Os clientes terão 230 vagas de estacionamento à disposição.

Ainda não há data definida para a inauguração, porém representantes da rede adiantaram que será ainda neste semestre.

Projeto Joelhos de Pano realiza festa junina para arrecadar fundos

Sábado, 8 de junho, acontecerá a Festa Junina do Amigos de Pano na Chácara Recanto Santa Catarina, no bairro José Paulino Nogueira. Toda renda arrecadada será destinada para o Projeto Joelhos de Pano, que por meio de voluntárias costura bonecas e bonecos e envia gratuitamente para crianças carentes de diversos locais do Brasil e do mundo.

Os ingressos custam R$ 28 com comidas típicas inclusas. Somente bebidas serão vendidas a parte. Crianças até 6 anos não pagam. Entre 7 e 12 anos pagam meia-entrada.

O evento começará às 17h e terá música ao vivo e sorteio de brindes, além de área kids. O estacionamento será gratuito.

Informações sobre o evento pelo telefone (19) 9.9129-8081 com Elisandra Bueno. Quem quiser conhecer mais do projeto pode acessar facebook.com/joelhosdepano.

Serviço
Festa Junina Amigos de Pano
Quando: Sábado, 8 de junho
Horário: Das 17h às 23h
Local: Chácara Recanto Santa Catarina – Rua Argemiro Piva, 245 – Bairro José Paulino Nogueira – Paulínia/SP
Entrada: R$ 28 com comidas típicas inclusas / Bebidas a parte
Ingressos: https://www.sympla.com.br/festa-junina-dos-amigos-de-pano__528862 ou (19) 9.9219-8081

Câmara e Pauliprev: presidentes se reúnem para discutir incorporação de abono

O diretor-presidente da Pauliprev, Marcos André Breda, esteve reunido com o presidente da Câmara de Paulínia, vereador José Carlos Coco da Silva, o Zé Coco (PV), para tratar de assuntos ligados ao Instituto de Previdência Municipal. O encontro aconteceu na tarde desta quinta-feira, (16), na Casa de Leis.

Na oportunidade, Breda esclareceu o vereador sobre as recomendações do Ministério Público e os impactos no Pauliprev no que se refere à incorporação do abono ao salário base dos servidores públicos. “Fizemos esclarecimentos sobre os impactos da incorporação do abono na folha dos inativos e reforçamos a defesa dos interesses dos servidores”, explicou o presidente da Pauliprev, André Breda.

Outros assuntos tratados envolveram mudanças na legislação municipal para adequação de procedimentos previdenciários e contábeis, tais como a necessidade de revisão da base previdenciária, que tem sido motivo de apontamentos e glosas constantes pelo TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo).

Também foram objeto da conversa a fonte de custeio para a migração de regime dos servidores em 2011, a necessidade de aporte para cobertura do déficit atuarial e a dívida previdenciária patronal da Prefeitura com o Instituto. “Foi uma conversa bastante produtiva e elucidativa”, avaliou Breda.

De acordo com Zé Coco, a visita ainda teve a finalidade de conhecer como está sendo conduzida a nova gestão do Instituto. “Nos sentimos muito honrados de recebermos o presidente da Pauliprev, pois acho muito importante o estreitamento das relações das instituições e como a Câmara tem a função de fiscalizar e acompanhar o dia-dia dos órgãos do poder Executivo, a vinda do presidente aqui hoje, demonstra a preocupação, de ambas as partes, com o bem da gestão pública”, conclui o presidente da Câmara, Zé Coco.

Incorporação de abono é tema de reunião entre prefeito e vereadores

O prefeito interino de Paulínia Antônio Miguel Ferrari, o Loira (DC), ao lado da secretária de Recursos Humanos, Cleide de Andrade, convocaram os vereadores de Paulínia para uma reunião na tarde de quarta-feira, 15. O objetivo do encontro foi acelerar e apresentar dados técnicos sobre a incorporação do abono aos salários dos servidores públicos.

Cleide apresentou dados técnicos que, sendo ela, viabilizam o abono ser incorporado nos vencimentos dos funcionários públicos. “Estamos fazendo tudo com o máximo de transparência e mantemos diálogo aberto com todas as forças da sociedade”, explicou a secretária.

O projeto que concede o benefício aos servidores e ainda reajusta os auxílios saúde e alimentação foi protocolado na Câmara Municipal no dia 12 de maio e aguarda ser pautado para votação.

Participaram da reunião os vereadores José Soares, João Mota, Flavio Xavier, Luciano Ramalho, Manoel Filhos da Fruta, Xandynho Ferrari, Marcelo D2 e Marquinho Fiorella.

Segundo homem envolvido no caso de coação por vagas de emprego é preso

O representante da cooperativa de empregos Adriano Luiz de França, foi preso na manhã desta quinta-feira, 16, em Cosmópolis pela Polícia Civil. Amigos, familiares e apoiadores do acusado estiveram do lado de fora do plantão policial demonstrando apoio e defendem a sua inocência em relação à possíveis irregularidades sobre vagas de emprego. Ele foi transferido para Paulínia, onde as investigações acontecem.

Ele, ao lado do então secretário de Desenvolvimento Econômico de Paulínia, Elizaman de Jesus Lopes, o Carioca, são acusados pela polícia e pelo Ministério Público (MP) de integrarem um esquema que ameaçava os gestores de empresas terceirizadas da Replan para que não contratassem nenhuma pessoa que não passasse pelo crivo da cooperativa e assim, direcionavam as vagas para quem eles queriam.

Carioca e Adriano

O delegado de Paulínia, Rodrigo Galazzo, disse que Carioca “é líder do sindicato de Paulínia. As buscas foram feitas para identificar qual é a participação dele, como ele utilizava o cargo e como ele interferia em relação às empresas que perdiam a sua liberdade, em tese, para contratar direto com a Petrobras”, disse.

A Promotoria afirma ainda que os trabalhadores não cooperados foram ameaçados pelo grupo liderado pelos investigados, especialmente por França, que disse, em tom de ameaça de retaliação, que estava filmando as pessoas que entrariam para trabalhar. Além dos investigados, outras pessoas estariam envolvidas com os crimes.

Carioca foi exonerado no final da tarde de ontem. Em nota, o prefeito interino Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), disse que “Elizaman Lopes de Jesus foi afastado do cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico, na tarde desta quarta-feira (15), até que o assunto seja devidamente solucionado. A Prefeitura de Paulínia está tomando conhecimento das acusações e vai abrir uma sindicância para apurar o caso.  A prefeitura informa ainda que colabora com as apurações da Polícia Civil e Ministério Público, além de estar disponível para esclarecer quaisquer questionamentos, sobre o assunto, para as autoridades competentes”.

Ato de protesto contra prisão de Carioca aconteceu em frente à Replan

“Manifestação pró-Carioca”
Ainda na manhã de hoje, um grupo de moradores de Paulínia fez um ato de protesto em frente ao portão da Replan contra a prisão do ex-secretário. A manifestação foi pacífica e não afetou o trânsito da Rodovia Professor Zeferino Vaz porque o grupo ficou apenas no acostamento da via.

Um dos manifestantes disse que ainda hoje iriam dar continuidade ao protesto em frente à Delegacia de Polícia de Paulínia. “Ele (Elizaman) ajuda muita gente aqui de Paulínia com emprego”, disse José Rodolfo de Oliveira, um dos organizadores do ato.

Corrida pela cadeira de prefeito em Paulínia já tem 16 possíveis candidatos

Após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmar a cassação do prefeito Dixon Carvalho (PP) e do vice Sandro Caprino (PRB) por abuso de poder econômico nas eleições de 2016 e determinar a realização de eleições suplementares, pelo menos 16 possíveis candidatos já anunciaram direta ou indiretamente suas intenções ao cargo majoritário em Paulínia.

Desde o afastamento de Carvalho e Caprino, em novembro do ano passado, os partidos já tinham dado início às conversas para possíveis alianças e formação de chapas. Inclusive, os dois políticos cassados devem concorrer já nestas eleições porque conseguiram reverter a inelegibilidade. Porém, eles podem se lançar candidatos, mas a inelegibilidade será confirmada, ou não, no momento do registro das candidaturas.

Vale lembrar que a decisão da última terça-feira, 14, que manteve a cassação não finaliza o processo. A advogada do ex-prefeito, Marilda de Paula Silveira, ainda ingressará com embargo de declaração no TSE e depois, com recurso extraordinário no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reverter a cassação.

Confira os possíveis candidatos:

Adilson Domingos Censi – Palito (PROS), ex-vereador
Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), vereador e atual prefeito interino
Capitão Cambuí (PSL) – comandou a Polícia Militar de Paulínia entre 2014 e 2018 e atualmente coordena a área operacional do 8º Batalhão de Polícia Militar I, que engloba parte de Campinas e Paulínia
Daniel Messias (PCO) disputou a eleição a prefeito em 2016
Dixon Carvalho (PP), prefeito cassado
Du Cazellato (PSDB), vereador e ex-prefeito interino
Edna Pereira (PSC), funcionária pública e esposa do ex-vereador Jaime Pereira, o Jaiminho
Juliano Merkes (Democratas) – servidor público
Kielson Prado (MDB) – disputou a eleição para prefeito em 2016, obteve 777 votos (1,50%)
Nany Camargo (MDB), esposa do ex-prefeito Edson Moura
Marquinho Fiorella (PSB), vereador por 4 mandados consecutivos
Robert Paiva (PTB) – suplente de vereador, foi relator da Comissão Processante que investigou Dixon
Ronaldo Pontes Furtado (PSC) – secretário de Segurança Pública de Paulínia, na gestão 2009/2012 do ex-prefeito José Pavan Junior (PSDB)
Sandro Caprino (PRB), ex-vereador e vice-prefeito cassado
Sanzio Rodrigues (MDB) – secretário de Negócios da Receita em 2013, na gestão de Edson Moura Jr
Tuta Bosco (Cidadania) disputou a eleição para prefeito em 2016 e obteve 13.765 votos (26,58%).

A maioria dos pré-candidatos confirmaram a pretensão ao cargo e aguardam que as legendas oficializem a escolha deles para o pleito. Sobre os possíveis vices-prefeitos, nenhum partido se manifestou porque aguardam as coligações.

Polícia Civil prende secretário de Paulínia

Policiais Civis da Garra estiveram agora a pouco nas dependências da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SMDE), localizada dentro do Paço Municipal de Paulínia para apurar uma denúncia de extorsão mediante vaga de emprego. O ato, teria sido cometido pelo próprio secretário da pasta, Elizaman de Jesus Lopes, conhecido como Carioca.

Segundo o delegado da cidade, Rodrigo Galazzo, a operação ainda está em andamento e neste momento estão sendo feitas buscas e apreensões na sede da secretaria. Segundo os servidores, ninguém entra ou sai do local.

O Notícias de Paulínia está tentando confirmar as informações com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, mas ainda não houve retorno.

Foto: Antonio Castro

Unidades escolares de Paulínia aderem à paralisação nacional da Educação

Foto: Sindicato dos Servidores de Paulínia

Cerca de 15 escolas públicas Paulínia amanheceram fechadas ou funcionando parcialmente nesta quarta-feira, 15. Os funcionários da Educação paulinense participam da mobilização nacional contra os bloqueios de recursos do setor anunciadas pelo Governo Federal, além de se manifestarem contra a reforma da Previdência.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Paulínia (STSPMP), as unidades que aderiram completamente ou parcialmente à paralisação no município são: Creche Palma, Emei Vitória, Creche Pigatto, Emei Pavan, Emei Maestro, Emei Caputti, Emei Neusa, Emefm Angelo Corassa, Creche Raquel, Creche Itela, Emei Rosa, Emef Lozano, Emef Odete, Emef Flora e Núcleo.

A programação para as manifestações em Paulínia teve início às 07h45 com a concentração na Praça dos Bombeiros. Às 08h20 aconteceu uma passeata e panfletagem na Avenida José Paulino. Mais tarde, às 10h, os manifestantes encerraram o ato na escadaria da Igreja São Bento e se organizariam para seguir para o Largo do Rosário, em Campinas.

O Sindicato informou ainda que esteve em reunião com o secretário de Educação Wislaldo Souza, quando registraram o pedido de abono ou reposição, bem como a não atribuição de falta injustificada para os funcionários que participarem da paralisação nacional, o que “resguarda o direito à manifestação em defesa da educação pública, conforme deliberação feita em assembleia da categoria e comunicada à Administração anteriormente”.

O secretário, ainda segundo o Sindicato, ficou de levar o pedido ao setor jurídico e apresenta-lo ao prefeito interino Antônio Miguel Ferrari, o Loira (DC), se comprometendo a retornar com um posicionamento à categoria.

Após recomendação do MP, incorporação de abono e aumento de benefícios voltam a ser discutidos pelo Sindicato

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Paulínia (STSPMP), convocou uma assembleia geral extraordinária para esta quinta-feira, 16, onde tratará sobre os novos desdobramentos da data-base da categoria. A convocação aconteceu após a Promotoria de Justiça do Ministério Público de Paulínia (MP) enviar à Câmara uma recomendação para que os vereadores não aprovem projetos que aumentem a despesa com pessoal sem que sejam feitos estudos de impactos orçamentários.

O ofício do MP foi protocolado no dia 9 de maio, dias antes do Projeto de Lei do Executivo que incorpora o abono de R$ 1 mil ao salário base dos funcionários públicos e concede aumento nos auxílios alimentação e saúde. O projeto do prefeito interino Antônio Miguel Ferrari, o Loira (DC), chegou à Casa de Leis no dia 12 de maio.

Para a promotora de Justiça Verônica Silva de Oliveira, o município não possui condições fiscais e econômicas para conceder tais benefícios. No documento, ela explica que a Prefeitura já havia ultrapassado o limite máximo de gastos com folha de pagamento previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Ela lembrou também que o município possui uma dívida com o Instituto de Previdência Municipal – Pauliprev, de quase R$ 1 milhão, a qual deveria ser quitada.

Na recomendação, a promotora estipulou o prazo de 10 dias para que a Câmara se manifeste apresentando documentos que comprovem que medidas estão sendo tomadas e ainda alertou que na hipótese de não acatamento da recomendação, “de forma expressa ou tácita, restará configurado o dolo, motivo pelo qual o Ministério Público adotará as medidas cabíveis na esfera cível e criminal”.

Através da página oficial do Sindicato no Facebook, a presidente Claudia Bearzotti Pompeu, disse que o projeto de lei de Loira está dentro da legalidade e apenas vai regularizar uma situação que ocorre aos servidores desde 2013. “Estamos em mês de dissídio e tudo foi realizado dentro dos trâmites legais, com negociação entre Prefeitura e Servidores, sendo que a proposta de incorporação do abono equivale, na prática, ao reajuste que seria concedido (dissídio)”.

Sobre a folha de pagamento ter ultrapassado o teto, Claudia afirma que não haverá impacto. “Em relação ao percentual da folha, os valores são praticamente equivalentes e estão dentro do orçamento previsto, com a devida dotação orçamentária”.

Quanto a recomendação do MP, o sindicato afirma que “[a promotora] esteja com dados distorcidos e pressupostos inverídicos, vez que não há elementos de apontam em ilegalidade do projeto. Assim, com o devido respeito, nos pareceu precipitado tal posicionamento, bem como parece intervir na esfera de competência de outras instituições públicas”.

A Câmara Municipal informou que já está tomando providências para atender à solicitação do MP dentro do prazo. “A recomendação será encaminhada à Procuradoria Jurídica e, em seguida, às Comissões competentes. Caso o Projeto de Lei seja considerado adequado para entrar na pauta legislativa, a decisão sobre veto ou aprovação será tomada em sessão plenária”. A próxima sessão acontece na terça-feira, 21, às 18h30.

A assembleia geral convocada pelo Sindicato será realizada na sede da entidade, situada na Rua dos Imigrantes, n.º 885, Parque da Figueira, Paulínia, na quinta-feira, 16, às 16h30 em primeira convocação. Caso não seja atingido o quórum estatutário a assembleia será realizada em segunda convocação às 18h30. Na ocasião, haverá deliberação sobre a elaboração de documento a ser encaminhado ao MP local e Câmara na defesa dos direitos e interesses dos servidores públicos municipais de Paulínia, nos termos do artigo 8.º da Constituição Federal.

TSE determina nova eleição para prefeitura de Paulínia

O prefeito Dixon Carvalho (PP) e seu vice, Sandro Caprino (PRB), foram cassados por abuso de poder econômico nas Eleições de 2016

Por unanimidade (7 votos), os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram na noite desta terça-feira, 14, durante sessão plenária, que o município de Paulínia terá eleições suplementares. O colegiado rejeitou o Recurso Especial Eleitoral do ex-prefeito Dixon Carvalho (Progressistas) e de seu vice-prefeito Sandro Cesar Caprino (PRB).

Na oportunidade, além dos seis ministros, a presidente Rosa Weber acompanhou a recomendação do relator, ministro Edson Fachin, em condenar os políticos de Paulínia por abuso de poder econômico nas Eleições de 2016 já que as provas coletadas demonstram a gravidade da conduta por parte dos candidatos, apta a configurar o abuso de poder.

De acordo com os magistrados, o abuso foi caracterizado pelo desacordo entre o valor declarado nas prestações de contas da campanha e aquele efetivamente colocado à disposição do candidato, bem como por doações irregulares dissimuladas através de negócios jurídicos imobiliários sucessivos realizados com a campanha eleitoral já em curso.

Agora, os ministros determinaram que o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) tome providências para realizar eleição suplementar para a prefeitura, a partir da publicação da decisão da Corte, independentemente do trânsito em julgado. Carvalho e Caprino estão impedidos de participar desse pleito, porém, estarão aptos para as Eleições de 2020.

Ainda, os advogados de defesa poderão apresentar Embargos de Declaração, porém, estes podem levar apenas cinco dias para serem julgados.

Com a decisão unânime que negou o recurso do prefeito cassado e seu vice, o TSE manteve as punições aplicadas pelo TRE contra ambos. A Corte Regional acolheu ação impetrada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

O Notícias de Paulínia está tentando contato com os advogados de Dixon Carvalho e de Sandro Caprino, mas até a publicação da reportagem, não conseguimos retorno. Estamos abertos para ouvir as partes.

Mais Notícias