quinta-feira, junho 13, 2024
InícioDestaquesCâmara de Paulínia vota plano de amortização do déficit do Pauliprev

Câmara de Paulínia vota plano de amortização do déficit do Pauliprev

Contribuição patronal suplementar assegurará equilíbrio financeiro do instituto; contribuição dos servidores não será alterada

A Câmara de Paulínia votará nesta terça-feira (26/11), em discussão única, o Projeto de Lei 71/2019, de autoria do Executivo, que propõe a elaboração de plano de amortização do déficit atuarial do Instituto de Previdência Municipal dos Servidores Públicos do Município de Paulínia (Pauliprev).

A contribuição patronal suplementar tem como objetivo manter o equilíbrio financeiro das contas do instituto. O projeto não prevê alterações na contribuição previdenciária dos servidores.

O Pauliprev possui um déficit atuarial reconhecido de R$ 1.817.962.213, 73 (um bilhão, oitocentos e dezessete milhões, novecentos e sessenta e dois mil, duzentos e treze reais e setenta e três centavos), conforme avaliação em 31 de dezembro de 2018.

Os vereadores votam ainda, em segunda discussão, o Projeto de Lei nº 53/2019 de autoria do executivo que dispõe sobre a contratação de estagiários pela Prefeitura Municipal; o PL 52/19, que reduz de 3 para 2 salários mínimos as famílias beneficiadas com o PAS – Programa de Ação Social; e o PL 47/2019, que cria o Fundo Municipal dos Direitos da Mulher. Caso aprovados, os documentos seguem para sanção do prefeito Du Cazellato (PSDB) e publicação no Semanário Oficial do Município.

Ausência
A assessoria não confirmou a presença do vereador Ademilson Jeferson Paes – Tiguila Paes (Cidadania) na sessão desta terça, pois ele está com ordem de prisão preventiva e ainda não se entregou a Justiça, que decretou sua prisão por crime de coação no curso do processo e constrangimento ilegal de testemunha na venda de casas do Residencial Pazetti em 2014. O processo corre em segredo de justiça.

A Câmara ainda não foi comunicada pela Justiça sobre o pedido de prisão do vereador. Conforme o Regimento Interno, artigo 290, inciso V, a cada sessão legislativa que vai de 1° de janeiro a 31 de dezembro, os vereadores podem faltar até 1/3 das sessões ordinárias do ano. Nesse ano de 2019 estão previstas 24 sessões ordinárias, ou seja, ele pode faltar injustificadamente 8 vezes. As sessões em Paulínia são quinzenais.