sexta-feira, junho 21, 2024
InícioCidadesCasos de estupros quase dobram em Paulínia nos três primeiros meses de...

Casos de estupros quase dobram em Paulínia nos três primeiros meses de 2018

Número saltou de 7 para 13 casos de estupros, sendo que oito são atos libidinosos com menores de 14 anos

No acumulado do trimestre de 2018, a Polícia Civil de Paulínia já registrou 13 casos de estupros, sendo que cinco envolvendo estupro de vulnerável (conjunção carnal ou prática de ato libidinoso com menor de 14 anos). De janeiro a março de 2017, foram sete casos no mesmo período, sendo de 5 de casos vulneráveis.

De acordo com Dados da Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Paulínia registrou aumento de 85,7% no número de crimes sexuais em comparação ao mesmo período do ano passado.

Em números absolutos eles passaram de 7 para 13 casos. Ou seja, de janeiro a março a cidade registrou 6 casos a mais. O aumento também pode ser observado se compararmos apenas o mês de março: houve aumento de 50%.

Para a Secretaria da Segurança Pública, esse crescimento pode ser um aumento no número de registros, que as vítimas tiveram coragem de procurar a polícia, e não necessariamente uma elevação na quantidade de crimes cometidos.

Casos de estupros em 2017
Em 2017, a cidade de Paulínia registrou 26 casos de estupros, sendo que 19 de estupro de vulnerável (conjunção carnal ou prática de ato libidinoso com menor de 14 anos). Foram 22 casos levantados em 2016, número 22,72% a mais que no ano anterior. As informações abrangem o Departamento de Polícia Civil, Polícia Militar e Superintendência da Polícia Técnico-Científica.

Conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Paulínia tem cerca de 102 mil habitantes. Segundo dados, os casos de estupros registrado em Paulínia superam as 10 maiores cidades da região de Campinas, na qual está localizada, no primeiro trimestre de 2018.