sexta-feira, junho 21, 2024
InícioCidadesCom Plenário em obras, vereadores se "ajeitam" em Plenarinho para 1ª sessão...

Com Plenário em obras, vereadores se “ajeitam” em Plenarinho para 1ª sessão do ano

Enquanto que população, políticos, secretários e politiqueiros ficaram espremidos no saguão vereador Oadil Pietrobon do prédio Ulysses Guimarães

A Câmara Municipal de Paulínia voltou do recesso as sessões ordinárias nesta terça-feira (29), mas, a Casa teve de superar outros desafios para poder abrigar os 15 vereadores no plenarinho, após a reforma que acontece no telhado do prédio do poder legislativo paulinense. As obras estão previstas para 3 meses.

O espaço do plenarinho foi adaptado e contou com mesas e cadeiras para 14 vereadores presentes, já que o vereador Manoel Filhos da Fruta (PCdoB) faltou, um assessor para cada edil, equipe técnica, equipe de filmagens, cerimonial e imprensa.

O saguão vereador Oadil Pietrobon foi adaptado e recebeu a população, políticos, secretários e politiqueiros. Um telão foi montado e cadeiras foram disponibilizadas para o público presente que assistiram pessoalmente a sessão da câmara. A sessão também foi transmitida pela internet.

O número de secretários municipais chamou a atenção. Passaram por lá secretários de cultura, planejamento, jurídico, educação, meio ambiente, turismo, desenvolvimento econômico, chefe de gabinete e o futuro secretário da defesa civil que deverá ser nomeado nesta quarta-feira, dia 30, entre outros querendo uma vaga no segundo escalão já que as vagas para o primeiro quase fecharam.

Pedido de novas eleições, golpe, não vou compactuar com esse novo governo foram algumas das muitas citações mais usadas durante quase 3h. Todos sem exceção usaram a palavra, alguns até mais do que o tempo permite. Até Luiz da Farmácia (PP) usou a palavra, seu discurso não durou 30 segundos, dos 10 minutos que tem direito.

A sessão se transformou num debate político, já  que muitos vereadores usaram replicas e treplicas pra rebaterem comentários dos colegas.

A tribuna foi usada por Du Cazellato (PSDB), que fez um balanço dos 76 dias à frente do Executivo como prefeito interino (Du foi substituto após Antônio Miguel Ferrari, o Loira (DC) conseguir no TRE-SP, dia 21 de janeiro, um Mandato de Segurança. Já o vice-presidente no exercício da presidência, Zé Coco (PV) pediu “momento de respeito aos novos secretários”.

Em pauta, nem nenhum projeto importante, nada além de indicações, requerimentos moção e votos de pesar. A próxima sessão acontecerá dia 12 de fevereiro, a partir das 18h30.