quinta-feira, junho 20, 2024
InícioCidadesLoira pede suspensão da posse de Du Cazellato, mas STF nega

Loira pede suspensão da posse de Du Cazellato, mas STF nega

Prefeito interino entrou com pedido na Justiça para tentar se manter no cargo

Prestes a deixar a Prefeitura de Paulínia, onde ocupa o cargo de prefeito interino, Antonio Miguel Ferrari, o Loira (DC), foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar se manter como chefe do Executivo. Ele pediu a suspensão da posse do prefeito eleito Du Cazellato e de seu vice, Paulo Camargo Júnior, ambos do PSDB, até que se julgue um recurso sobre a validade ou não da chapa vencedora da eleição suplementar.

Loira questiona que o fato da chapa do PSDB ter sido homologada em uma convenção amparada por liminar. Esse mandato de segurança anulou a intervenção do Diretório Estadual do PSDB no Municipal que tinha como objetivo barrar a candidatura do tucano na eleição suplementar da cidade.

Na terça-feira, 17, o ministro e relator do caso, Ricardo Lewandowski, negou seu pedido. Em despacho de pouco mais de meia página, o Ministro Lewandowski negou o pedido sob o argumento: “Bem examinados os autos, verifico que o pedido não merece prosperar. Isso porque, nos termos do art. 299 do Código de Processo Civil, a tutela provisória será requerida ao juízo da causa e, quando antecedente, ao juízo competente para conhecer do pedido principal”.

Assim, a posse do novo prefeito e vice está mantida para o dia 7 de outubro. Antes, porém, acontece a diplomação no dia 4. Du Cazellato foi eleito com 13.119 votos na eleição suplementar ocorrida em Paulínia no dia 1º de setembro. Loira ficou em quarto lugar com 5.535 votos.