quinta-feira, junho 20, 2024
InícioCidadesPolícia de Paulínia prende assassinos de empresária paulinense

Polícia de Paulínia prende assassinos de empresária paulinense

carro da empresária foi queimado e deixado em um canavial entre Limeira e Americana | Foto: Polícia Civil de Paulínia

A dupla, de 20 e 23 anos, foi encontrada em uma casa no bairro Nova Conquista, em Santa Bárbara; mulher de 52 anos foi morta no dia 3 deste mês

Em 20 dias, a Polícia Civil de Paulínia prendeu domingo (21), no bairro Nova Conquista, em Santa Bárbara d’Oeste, dois homens, de 20 e 23 anos, que mataram a empresária Shirley Faria Alves, de 52 anos, no dia 3 deste mês, moradora do bairro Monte Alegre II, em Paulínia. Eles não resistiram à prisão e um deles, que conhecia a vítima, disse que a matou para que ela não o reconhecesse.

A dupla foi encontrada em um churrasco na casa da namorada de um dos acusados. Um dos autores era filho de uma ex-funcionária da empresária e o outro era um amigo dele. A dupla cometeu o crime para roubar joias e dinheiro. Os homens são da cidade de Americana, a 20 quilômetros de Paulínia.

Eles pediram insistentemente carona a empresária de Americana até Paulínia. Depois que entraram no veículo, eles anunciaram o assalto e fizeram ela dirigir até a residência. No local, os assaltantes pediram a senha dos cartões da vítima e pegaram joias, televisões, além do carro.

O latrocínio foi cometido na casa da vítima – ela foi morta a facadas e teve a garganta cortada. Um dedo foi parcialmente retirado na tentativa de remover os anéis que ela usava.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Paulínia, Luís Rodrigo Galazzo, o caso foi desvendado por meio de testemunhas e de imagens de um circuito de segurança que gravou um dos envolvidos sacando dinheiro com um dos cartões de vítima.

“A finalidade desde o início era roubar joias e valores da vítima. Eles cortaram o pescoço dela e a vítima morreu em decorrência dos ferimentos. Foi uma situação bem horrível mesmo”, disse o delegado. A venda das joias rendeu à dupla R$ 10 mil, disse Galazzo.

O carro da empresária foi queimado e deixado em um canavial entre Limeira e Americana. Ele foi encontrado neste domingo após os presos informarem à Polícia Civil onde haviam escondido o veículo. Eles estão presos na cadeia anexa ao 2° DP (Distrito Policial) de Campinas, aguardando transferência para uma penitenciária.