sábado, julho 20, 2024
InícioDestaquesPolícia Federal apura fraudes contra o Auxílio Emergencial em Paulínia

Polícia Federal apura fraudes contra o Auxílio Emergencial em Paulínia

A PF deflagrou na manhã desta terça-feira, 12/7, a segunda fase da Operação Lotter, visando aprofundar as investigações acerca de organização criminosa especializada no desvio de recursos do auxílio emergencial.

Na manhã de hoje, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, expedidos pela 9ª Vara Federal de Campinas, sendo dois em Paulínia e um na cidade de Tatuí.

Segundo apurado até o momento, a organização criminosa utilizava programas de computadores para invadir a conta dos beneficiários e, após, realizava a transferência do dinheiro para contas dos criminosos, por meio do pagamento de boletos gerados em sites de sistema de pagamentos ou através de transações eletrônicas.

A primeira fase da operação foi deflagrada em 2021, quando foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão (6 em Paulínia e 2 em Sumaré/SP) e um mandado de prisão temporária (em Paulínia), também expedidos pela 9ª Vara Federal em Campinas.

A partir da análise do material apreendido na primeira fase foi possível reunir indícios de que os novos e atuais investigados nessa segunda fase também teriam participado do esquema criminoso de desvio.

Os envolvidos poderão responder, na medida de suas condutas, pelos crimes de furto mediante fraude, estelionato, falsidade ideológica e formação de organização criminosa, cujas penas somadas podem chegar a quase 30 anos de prisão.

O nome da operação decorre do modo eletrônico utilizado pelos criminosos para fraudar as contas, já que Lotter se refere a usuários que se utilizam da internet para enganar os outros, aproveitando-se da boa-fé ou fragilidade de terceiros.