sexta-feira, junho 21, 2024
InícioCidadesPresidente do Sindicato pede paridade concreta no projeto de mudança no...

Presidente do Sindicato pede paridade concreta no projeto de mudança no conselho Administrativo do Pauliprev

Ao tecer críticas ao projeto em tramitação, a presidente do Sindicato dos Servidores Cláudia Pompeu argumentou que os temas da previdência e gestão exigem atenção imediata. O projeto tenta trabalhar a questão da paridade, mas mantém a estrutura presidencialista, rebateu, durante o uso da Tribuna Livre da Câmara Municipal, nesta terça-feira, dia 13.

A principal divergência entre o Governo Municipal e o Sindicato dos Servidores Públicos se concentrou na gestão do Pauliprev, especialmente nos artigos que dizem respeito ao critério de paridade do Conselho Deliberativo e a maior preocupação é com a estrutura do conselho.

Para Cláudia Pompeu, a paridade entre o Município e os servidores é aparente, mas não de fato. O projeto de lei prevê que os representantes do Município sejam indicados pelo prefeito e os representantes do funcionalismo pós eleição.

Os servidores querem um Conselho Administrativo paritário, capaz de interferir e decidir no processo de gestão do instituto. Além disso, acrescentou, o conselho não tem poder, não decide.

“A paridade não existe e está se regulamentando uma gestão sem poder para os servidores, fica tudo na mão do Poder Executivo”, criticou.

De acordo com Pompeu, o Sindicato sugeriu modificações ao projeto de lei que não foram acolhidas. “A entidade observou que os servidores querem ampliar o debate, para que o projeto atenda às necessidades dos servidores públicos”.

“Queremos que ele seja forte e cumpra o seu papel de órgão deliberativo”, enfatizou.

Ao final do seu discurso pouco menos de 50 pessoas permaneciam no plenário, mesmo assim foi aplaudida. Assim que o vereador Edilsinho Rodrigues (PSDB) pediu vista, o espaço foi ficando vazio.

Entenda o caso
De autoria do Chefe do Poder Executivo, que protocolou no dia 15 de janeiro de 2018, o Projeto de Lei Complementar (PLC), que altera o Artigo 52 da Lei Complementar 18 de 9 de outubro de 2001, e diminui de DEZ para NOVE o número de membros do Conselho de Administração da PauliPrev, o Instituto de Previdência dos Servidores, determinação do Ministério Púbico do Estado de São Paulo – MPSP.

Caso os vereadores aprovem o PLC, o Conselho de Administração será composto de NOVE membros titulares e NOVE suplentes, sendo que o Chefe do Poder Executivo, o prefeito em exercício, pode nomear QUATRO membros; TRÊS membros são eleitos por funcionários públicos ativos, UM membro pelos funcionários aposentados e UM membro indicado pela Presidência da Câmara Municipal.

O ponto da discórdia é que o prefeito em exercício pode indicar o presidente e seu suplente para presidir o Conselho, entre os indicados pelo Poder Executivo.

Quinta Sessão
A QUINTA Sessão Ordinária acontecerá dia 27 de março, a partir das 18h30, na Câmara Municipal de Paulínia, a Rua Carlos Pazetti, 290, Jardim Vista Alegre. O acesso ao Plenário, 20 minutos antes do inicio das sessões.