domingo, junho 23, 2024
InícioNotíciasProfissionais de Paulínia expõe seus trabalhos na Mostra Sustentável 2019

Profissionais de Paulínia expõe seus trabalhos na Mostra Sustentável 2019

Ideias criativas de ambientes ecologicamente corretos inspiram visitantes

A Mostra Sustentável de Campinas chega à sua terceira edição em 2019, desta vez transformando e beneficiando a FSD – Fundação Síndrome de Down, em Barão Geraldo. O evento acontece até o dia 13 de outubro, sempre de quarta a domingo. Nos dias de semana, a Mostra fica aberta das 15h às 21h, e, aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 19h.

Nesta edição, arquitetos, designers de interiores e engenheiros de Paulínia aceitaram o desafio de desenvolver projetos sustentáveis para a revitalização das edificações da ONG escolhida, deixando um legado que atendará às suas necessidades.

Confira os ambientes dos paulinenses:

Ambiente 6 – Quarto dos avós e jardim sensorial – ÓrigoN – Projetos com Significado Pessoal – Gustavo Rodrigues Ramos (engenheiro civil), Simone Saviolli (designer de interiores) e Sônia Magna (arquiteta e paisagista).
Valoriza a longevidade. A cama e os criados-mudos são presos na cabeceira curva, que tem acima uma arte canetada, que no Japão significa “celebrar a vida”. Tudo para momentos de convivência com o neto Down. Há uma estante móvel de livros feita de MDF e cordas que vêm do teto. Foram colocados um banco suspenso ao lado de uma pequena galeria de artes, criada para registrar os momentos da família, e uma escultura baseada na origem da vida. O paisagismo tem conceito sensorial e geométrico.

Do quarto para o jardim, o primeiro sentido valorizado é a visão, por meio da contemplação de uma estrutura de madeira harmonizada com cordas de sisal e um jardim vertical, que finaliza em um espelho d’água em movimento, aguçando a audição. Há um banco de madeira para contemplar o entorno, utilizando o olfato e o paladar com as plantas sensoriais: camomila, alecrim e lavanda. O jardim sensorial valoriza também o tato, por meio das texturas diferentes da grama, do piso e das pedras, que fazem o design do caminho da circulação do jardim. Uma cisterna coleta águas fluviais para alimentar o jardim e a residência. Destaque: o projeto cria e valoriza espaços de convivência entre avós e neto, com detalhes que reforçam a acessibilidade e a longevidade.

Ambiente 7 – Quarto do Casal – Mayline Mendes e Silvana Gomes (arquitetas e urbanistas) e Raissa Zenum (engenheira civil).
O quarto com varanda une os estilos moderno e industrial com toda a parte elétrica aparente, em dutos de cobre. Quase todo o entulho retirado do ambiente foi transformado em mobiliário.

A bancada em alvenaria demolida e as prateleiras em ardósia foram reutilizadas nos bancos externos, cortadas ao meio para ficarem mais leves e seguras. O forro do teto foi transformado em divisória de ambiente na área externa. Na cama foram usados pallets sob o colchão. Os lustres e luminárias são de latas de lixo e baldes e usam lâmpadas de LED. Para a iluminação e a ventilação natural, foram mantidas janelas e portas, com entrada de luz e ar através de cortinas. Na integração com o verde, há vasos com vegetação nativa que necessitam de pouca água. Para completar a decoração do quarto, itens que remetem às paixões de seus usuários: a fotografia e a culinária. Já a varanda contempla um espaço de descanso e convívio do casal. Um teto verde ajuda o conforto térmico, reduz a poluição e influencia positivamente no visual com plantas que necessitam de pouca água. Para mais aconchego ao espaço, cadeira de balanço e bancos. Destaque: Os materiais empregados no projeto – desde a base da cama, os lustres, a tubulação até o banco externo – derivam, em 80% dos casos, de materiais reutilizados ou reciclados.