domingo, junho 23, 2024
InícioCidadesServidores da Pauliprev, prefeitura e comunidade promovem doação de leite e biscoitos...

Servidores da Pauliprev, prefeitura e comunidade promovem doação de leite e biscoitos para Casa do Menor

Foram entregues aproximadamente 100 litros de leite na embalagem longa vida e dezenas de pacotes de biscoito para o café dos menores

Com o objetivo de ajudar a Casa do Menor e contribuir para a despensa da instituição, servidores municipais da Pauliprev, prefeitura de Paulínia e também a comunidade entregaram na tarde desta terça-feira, dia 1º de outubro, doações de leite e biscoitos para as crianças atendidas naquele local.  Foram entregues aproximadamente 100 litros de leite na embalagem longa vida e dezenas de pacotes de biscoito para o café dos menores.

Segundo a coordenadora da Casa do Menor, Sandra Aparecida Camargo, “a doação veio em boa hora porque o leite estava acabando”.

Essa iniciativa, surgida entre os servidores da Pauliprev, insere-se na vontade de ajudar o próximo e dar um pouco mais de conforto e solidariedade para quem precisa.

Sobre a Casa do Menor
A Casa do Menor Padre Antonio Caetano Magalhães é uma Organização Não Governamental, filantrópica, que abriga crianças que se encontram em situação de risco, promovendo o seu bem-estar, a sua proteção, bem como a sua educação, preparo profissional e a sua reintegração social, familiar ou em família substituta.

Criada oficialmente em 1º de outubro de 1987, a instituição existe de fato desde 1929 por iniciativa do fazendeiro Antonio Ferro. Atualmente, a Instituição abriga em média cerca de 40 crianças, em sua sede social, localizada na rua Rositha Sigrist Pongeluppi, nº 677, no bairro Morumbi, em Paulínia, e encontra-se instalada numa chácara com cerca de 10.000 m2 de área, composta por três alas para atendimentos específicos, onde desenvolvem-se os seus programas de trabalho.

Lá, em média, uma criança permanece dois anos abrigada, enquanto se criam condições para o retorno familiar ou para um lar substituto. Após o desabrigamento da criança, a Casa do Menor ainda continua fazendo acompanhamento social durante o primeiro ano e informando as autoridades.