quinta-feira, junho 20, 2024
InícioDestaquesTerça-feira é o dia com mais acidentes de carro em Paulínia

Terça-feira é o dia com mais acidentes de carro em Paulínia

Vai dirigir em Paulínia, cuidado redobrado nas terças-feiras? Pesquisas indicam que este é o dia em que mais acontece batida de carro na cidade.

Dados do Infosiga SP, programa da Secretaria de Governo e coordenado pelo Detran mostram que foram registradas 235 colisões em Paulínia no período de janeiro a agosto de 2020.

Desse total, 6,38% ocorreram na terça-feira, ou seja, 15 colisões. O final da tarde e o começo da noite, das 17h às 19h foram apontados como o de maior incidência de batidas, com 26,80% dos casos, ou seja, 63 ocorrências.

Um dado curioso, segundo ele, é que a maioria dos acidentes ocorre quando o motorista está mais relaxado e perto de casa.

Em segundo lugar no ranking de dias com mais colisões aparece as manhãs de sexta-feira, com 14, ou seja, 5,95%, dos casos verificados no município.

Os demais dias da semana apresentam poucas diferenças entre si – nas noites de quinta e sexta-feira ocorrem 11,06% das batidas, seguida pelas noites de segunda, e manhãs de quinta e domingo e as noites de sexta com 20,42% e as manhãs de terça-feira e as tardes das quartas (9,36%).

Os porcentuais caem nos fins de semana: sábado não registrou nem acidente nesse período, enquanto que a sexta-feira detém 16,59% das batidas de carro: 14 acidentes de manhã, 13 à noite e 12 à tarde.

O horário foi outro ponto analisado pelo relatório. Em Paulínia, à noite, ocorreram 49 colisões ou 20,85% dos registros, enquanto o período da manhã e tarde ficaram com 16,17% das colisões ou 38 ocorrências para cada período.

Perfil
Entre os motoristas da cidade de Paulínia, os que mais se acidentaram foram os homens (88,89%), com faixa etária entre 27 e 36 anos (30,06%). Na sequência, aparecem os condutores entre 37 e 46 anos (25,36%). Os maiores de 68 anos aparecem com 3,62% dos casos.

Vítimas fatais
Paulínia registra 9 mortes de janeiro a agosto de 2020, contra 2 no mesmo período do ano passado. Deste total 4 vítimas envolveu automóvel, 3 auto lesão, 1 motocicleta e 1 caminhão. O mês de agosto foram 3 mortes, seguindo por fevereiro com 2 óbitos e os demais meses tiveram 1 óbito cada. Os meses de junho e julho não teve nenhum registro. Seis acidentes com vítimas fatais aconteceram em vias públicas e dois em rodovias.