sexta-feira, julho 19, 2024
InícioCulturaTerreiros realizam "Caminhada do Axé" em Paulínia em comemoração ao mês da...

Terreiros realizam “Caminhada do Axé” em Paulínia em comemoração ao mês da consciência negra e contra a intolerância religiosa e o racismo

O evento parte da Câmara Municipal, percorre trecho da Avenida José Paulino e vai até a Igreja São Bento, no Centro de Paulínia

Abrindo as comemorações do mês da consciência negra e contra a intolerância religiosa e o racismo, representações de 15 terreiros do Município realizaram, na manhã desta segunda-feira (20/11), a caminhada dos terreiros de Paulínia.
 
O evento deve reunir centenas de pessoas e contará com roda de capoeira, apresentação de grupos musicais e distribuição de rosas brancas. Elas devem entoar canções, evocando os seus orixás e fazendo as suas oferendas.
 
Para os organizadores do Coletivo Casas de Axé de Paulínia, essa caminhada vem apenas e simplesmente mostrar que nós continuamos vivos e pedimos respeito não só pela religião que é liberta, mas também contra o racismo e intolerância religiosa.
 
Antes das 8h30 a caminhada partirá da Câmara Municipal com destino a Igreja São Bento, onde serão feitas as celebrações com todas as associações dos terreiros de Paulínia.
 
Nesta segunda-feira (20/11), às 17h, Casas de Axé do Coletivo e outras inúmeras casas, terreiros e ilês convidados, como também simpatizantes, vão promover discussões sobre o racismo religioso, resgate histórico e cultural da diáspora negra no Brasil, apresentações culturais, de dança e música de raiz negra, além de outras atividades culturais e religiosas.
 
20 de novembro
O Dia da Consciência Negra é comemorado no dia 20 de novembro, como forma de homenagem a Zumbi dos Palmares, morto na mesma data, em 1695, e para marcar a luta  de movimentos sociais contra o preconceito e pela igualdade racial. No Estado de São Paulo o dia é considerado feriado estadual, dada redação da Lei Nº 17.746, de 12 setembro de 2023.
 

“O que é consciência negra?”
Muitas pessoas, erroneamente, dizem que não se deve celebrar a consciência negra, e sim a consciência humana. Isso, no entanto, é uma ideia que pode até ter surgido com boas intenções, mas acabou prestando um desserviço à luta contra o racismo e a favor da igualdade racial. Historicamente a sociedade sustentou-se por meio de uma relação desigual entre pessoas por vários fatores. Os principais fatores de desigualdade são: gênero; cor da pele; sexualidade; condição socioeconômica.

A Consciência Negra é uma expressão que designa a percepção histórica e cultural que os negros têm de si mesmos. Também representa a luta dos negros contra a discriminação racial e a desigualdade social. Apesar dos 135 anos da lei que deu fim à escravização, o racismo continua presente nas estruturas sociais e institucionais deste país e é manifestado pela falta de oportunidades para pessoas negras, por baixa remuneração, pelas tentativas de apagamento da cultura e da participação africana na construção da nação brasileira e pelo epistemicídio acadêmico de negros e negras, entre outras formas de apagamento e de violência.

 
Serviço
Caminhada do Axé Paulínia
Coletivo Casas de Axé de Paulínia (Organização)
Dia: 20/11
Horário: 8h30 (concentração)
              9h15 (saída)
Local: Câmara Municipal de Paulínia – Rua Carlos Pazetti, 290 – Jardim Vista Alegre (concentração)
Destino: Igreja São Bento – Avenida José Paulino