quinta-feira, junho 13, 2024
InícioCidadesVereadores de Paulínia votam nesta terça, 7, CEI e CP contra Loira

Vereadores de Paulínia votam nesta terça, 7, CEI e CP contra Loira

A Câmara Municipal de Paulínia vota hoje, 7, dois pedidos de investigação contra o prefeito interino Antônio Miguel Ferrari, o Loira (DC). Um, protocolado no dia 22 de abril, é de autoria dos vereadores Danilo Barros (PR), Edilsinho Rodrigues (PSDB), Du Cazelatto (PSDB), Fábia Ramalho (PMN) e Fábio Valadão (PRTB), que pedem a abertura de uma Comissão Processante – CP, que poderá cassar o mandato do atual chefe do Executivo por negligência na área da saúde.

O outro é o a Comissão Especial de Inquérito – CEI, que também irá apurar negligência. Este documento, assinado pelo líder de governo na Câmara, Marcelo D2 (PROS) foi motivado após a denúncia do ex-secretário de administração, Washington Carlos Ribeiro Soares, que fez sérias acusações sobre contratos em execução e já executados, emergencial e de compras diretas, conflitos no Hospital Municipal, Hospital da Visão e a possível omissão ou desídia na gestão da saúde municipal nos últimos 10 anos.

Ainda, na tarde desta segunda-feira, 6, a Câmara recebeu mais um pedido de cassação de mandato, mas desta vez contra o vereador Du Cazellato (PSDB), que também ocupou interinamente a cadeira de prefeito pelo período de novembro/2018 a janeiro/2019 após a cassação do prefeito eleito, Dixon Carvalho (PP).

No documento, o porteiro Gerson de Souza acusa Cazellato pela crise na saúde pública de Paulínia, afirmando ser o vereador o responsável pela situação, já que ele, enquanto prefeito, não deixou estoques de medicamentos e insumos para seu sucessor, no caso, Loira.

Reajuste
Ainda na sessão desta terça-feira, os vereadores votam o Projeto de Lei Nº 14/2019, que dispõe sobre a concessão de reajuste geral aos servidores da Câmara Municipal. Eles receberão 4,3% de aumento nos salários.

Já os funcionários da Prefeitura Municipal, que trocaram o dissídio anual pela incorporação do abono e mais aumento no auxílio saúde (+ R$ 100,00) e no auxílio alimentação (+ R$ 500,00), terão que aguardar mais um pouco. Até às 14h dessa terça-feira, o documento não havia chegado para apreciação dos vereadores, o que indica que não será votado nos trabalhos de hoje.