sexta-feira, junho 21, 2024
InícioCidadesVereadores derrubam Projeto de Lei que altera mudança no Conselho Administrativo do...

Vereadores derrubam Projeto de Lei que altera mudança no Conselho Administrativo do Pauliprev  

Os vereadores de Paulínia derrubaram nesta terça-feira, dia 27, por 11 votos, o Projeto de Lei que altera a composição do Conselho Administrativo do Pauliprev, o Instituto de Previdência dos Funcionários Públicos do Município de Paulínia.

De autoria do prefeito Dixon Carvalho (PP), o PLC altera o artigo 52 da Lei Complementar nº 18, de 9 de outubro de 2001, que reduz de 10 para 9 o número de membros do conselho, adequando ao pedido do Ministério Público de São Paulo – MPSP. O ponto da discórdia é que o prefeito em exercício pode indicar o Presidente e o Suplente para presidir o Conselho, dente os indicados pelo Poder Executivo.

Com a nova redação, o Conselho de Administração será composto de 9 membros titulares e 9 suplentes, sendo que o Chefe do Poder Executivo, o prefeito em exercício, pode nomear 4 membros; 3 membros são eleitos por funcionários públicos ativos, 1 membro pelos funcionários aposentados e 1 membro indicado pela Presidência da Câmara Municipal.

Dezenas de servidores compareceram à sessão com faixas e cartazes contrários a mudança. Em coro, pediam autonomia total no comando do Pauliprev. A cada comentário dos vereadores contrário ao projeto, palmas e gritos eram deferidos. Assim que presidente Dú Cazellato (PSDB) anunciou o arquivamento do projeto, o plenário principal, aos poucos, foi ficando vazio.

E por último o veto total feito pelo prefeito ao Projeto de Lei 2/18 de autoria do vereador Xandinho Ferrari (PSD), voltado para os taxistas da cidade. Com o veto derrubado, o projeto deverá ser sancionado na integra nos próximos dias. O Projeto de Lei estabelece benefícios aos empregados/prepostos quando forem concedidas novas permissões para exploração do serviço de táxi no Município, favorecendo a transformação de taxistas auxiliares em permissões e dando mais dignidade e esses trabalhadores de Paulínia.

Os faltosos
Kiko Mechiatti (PRB), Fábia Ramalho (PMN) e Manoel Filhos da Fruta (PCdoB) não participaram da 5ª Sessão Ordinária. O vereador Fábio Valadão (PRTB), justificou a falta da vereadora Fábia, alegou que está com pessoa doente na família. O vereador tem até 5 dias após a falta para justificar, caso não comprove o dia e descontado.

Votação em bloco
O restante da segunda parte da ordem do dia foi votado em bloco, como discussão dos projetos de lei 1, 15, 16, 17 e 22/2018, todos em primeira discussão, além de 41 Requerimentos, 5 Moções e um Requerimento de Pesar para a vereadora Marielle Franco (PSOL) e do assessor Anderson Pedro Gomes.

Homenagem ao pastor
O pastor Esmael de Souza foi homenageado com o Título de Cidadão Paulinense, iniciativa do vereador Fábio Valadão, por meio do Projeto Decreto Legislativo nº 1/2018. Presente a sessão, Pastor Esmael, de 81 anos, foi aplaudido de pé e agradeceu a iniciativa do Legislativo de Paulinense.

Vereador ‘bate’ no governo
O vereador Tiguila Paes (PPS) questionou a incompetência do atual governo, frente à Administração Municipal. Comentou do atraso da entrega do carnê do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), que vence dia 30 de março e ainda não chegou à casa dos contribuintes, o serviço de transporte público, que esta sem contrato, a falta de remédios, tratamento preventivo e cirurgias que não estão sendo oferecidos à população.

Tiguila também cobrou o gasto desnecessário de R$ 2 milhões com programa educacional para a Secretaria de Educação, sendo que o mesmo ou idêntico é oferecido gratuitamente pelo Governo do Estado, já implantado em algumas escolas do Município, como a EMEF Vereador Ângelo Corassa Filho.

“São coisas simples e a administração não da conta, total falta de respeito. Quem se sentir prejudicado deve acionar a justiça”, pontuou Tiguila.

Próxima Sessão
A próxima Sessão Ordinária, a sexta do ano, acontecerá dia 10 de abril, a partir das 18h30. Todos estão convidados.